quarta-feira, 29 de abril de 2015

Dias Toffoli já está fazendo a diferença.
De novo.


O ministro Toffoli cumpre seu papel no STF
A 2ª Turma do STF (para onde Toffoli fez questão de ser transferido porque é onde vai passar o processo do petrolão) liberou ontem da prisão preventiva Ricardo Pessoa, dono da construtora UTC, e mais oito empreiteiros investigados na Lava-Jato. Ficarão em prisão domiciliar.

Pessoa é apontado como o chefe do cartel de empreiteiras, e também é muito próximo de Lula, a quem havia mandado recados velados: se não saísse da prisão, contaria o que sabe, e não é pouco. Foi para casa.

A decisão da 2ª Turma foi por 3 x 2. Votaram a favor dos empreiteiros Gilmar Mendes, Teori Zavascki e o recém-chegado Dias Toffoli.

Mas o pior: a partir de agora, com os pilantras em casa, esqueçam-se novos acordos de delação premiada. Reina o silêncio entre os comparsas, agora livres do desconforto das celas geladas e banheiros abertos.

"Teori, Toffoli e Mendes não respeitaram sequer os sucessivos habeas corpus negados por Sérgio Moro e pelo TRF de Porto Alegre.
A soltura representa uma derrota no STF do juiz Sergio Moro, que julga os casos da Lava Jato em primeira instância. Os pedidos de habeas corpus dos outros empreiteiros investigados na Lava Jato estavam sendo negados pelo Supremo até o momento. Os ministros do tribunal alegavam que os recursos ainda deveriam passar pela análise das instâncias inferiores como STJ (Superior Tribunal de Justiça) e o TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região). O pedido julgado hoje (ontem, 28) já foi analisado e rejeitado por estas instâncias." (Políbio Braga)

Lula, Dilma et caterva, penhoradamente, agradecem à nova direção da Pizzaria Zavascki, Toffoli & Cia.








Nenhum comentário :

Postar um comentário

Seu comentário será exibido após análise do editor.