quarta-feira, 29 de abril de 2020

O Mecanismo tem medo


Ramagem está sendo impedido para dirigir a PF porque tem gente muito preocupada. Não por ele ser amigo da família de Bolsonaro, desde que se conheceram quando fez a segurança pessoal do Presidente na reta final da campanha. Não porque isso poderia facilitar alguma "interferência política" na instituição. Esse argumento é a cortina de fumaça. O bode na sala. A arte — nos dois sentidos — do ilusionista quando nos faz olhar para a mão que segura a batuta enquanto prepara o truque com a outra.

Ramagem era o diretor da ABIN. A Agência de Inteligência. Quase um Serviço Secreto. Próximo do Gen. Heleno, que o colocou lá. Heleno é o ministro do GSI, Gabinete de Segurança Institucional. Como militar estrelado, tem acesso à Inteligência Militar.

Ramagem na Polícia Federal pode colocar a corporação para trabalhar, com as informações de que dispõe, em investigações que a antiga direção, e até o ex-ministro Moro, preferiram engavetar.

Quem mandou Adélio Bispo matar Bolsonaro e quem pagou seus advogados é só uma delas. Altos magistrados suspeitos de corrupção pesada, grandes caciques políticos mascarados de paladinos da moral, lideranças de facções criminosas que mantêm "diálogos cabulosos" com esses outros, os verdadeiros envolvidos na morte daquela vereadora do Rio, enfim, tem muita gente tremendo as bases.

Ramagem é uma grave ameaça ao Mecanismo que precisa ser neutralizada.










Nenhum comentário :

Postar um comentário

Seu comentário será exibido após análise do editor.